Acompanhe as notícias mais atualizadas do segmento.

Top Of Mind

15 de março de 2013

Fachada de vidro gera eficiência energética na Nova Zelândia

A fachada de vidro do prédio da Telecom Central, na cidade de Wellington, Nova Zelândia, já seria bastante para prender a atenção dos que contemplam a obra. São catorze andares de envidraçamento contínuo aplicado do chão ao teto. Mas a exuberância não é o único atributo do material nessa construção.

Concebido pelo escritório de arquitetura Archtecture + para receber cinco estrelas da New Zealand Green Building Council (NZGBC), organização sem fins lucrativos dedicada a estimular o desenvolvimento e a adoção de práticas sustentáveis ao mercado da construção civil, o prédio incorpora inovações arquitetônicas que o tornam exemplo de edificação verde.

Com esse conceito, o vidro não poderia deixar de ser usado. Aqui, ainda que ele tenha bom desempenho visual e térmico, não perdeu em transparência, valorizando o uso de luz natural na iluminação e permitindo livre visualização dos ambientes internos aos transeuntes.

Outra característica que favorece a infiltração de luz natural no prédio é seu átrio central que liga os andares comerciais. Ele é responsável também pela climatização, pois o projeto eliminou os forros falsos, otimizando o desempenho de seu sistema integrado de resfriamento. O espaço de dez andares une as duas torres que compreendem essa obra.

Telas coloridas de alumínio anodizado oferecem controle solar e dão dinamismo ao prédio. Dependendo do ângulo do qual se observa a edificação, a estrutura apresenta uma forte coloração dourada ou se torna quase invisível.

A Telecom Central possui 35 mil m² de área construída em um terreno de 3.660 m². São catorze andares, sendo que, do 7º ao 11º piso, há espaços reservados a alojamentos. Além disso, 1.150 m² subdivididos em espaços menores para escritórios são oferecidos no nível térreo.

Fonte: ABRAVIDRO

Faça seu comentário